Buscar
  • Élpis

Despedida

Por: Débora Lima


Quando nascemos

Nasce a única certeza

Que existe nessa vida:

Nada é nosso realmente

Só a passagem de ida

Certa mesmo é a partida.


Mas parece que os olhos

Nunca se acostumarão

Em não mais ver em redor

Aqueles que brilho dão

A cada lembrança vívida

Na mente e no coração.


E quando um vilão assim

Invisível e silencioso

Tem poder de levar

Embora esse invólucro

Sutil chamado corpo

Não é fácil reter o choro


Finda a convivência querida

Até esquecemos que n'alma

Reina a essência da vida

Mas, o que não é aceitável

É ter vivido lado a lado

E não viver na despedida.


Quem ama quer sentir junto

A dor que fere e ensina

Que daqui nada se leva

A não ser lembranças ternas

De cada laço formado

Do amor dado sem espera


Não sou o autor da vida

Não posso retardar a morte

Ou aprisioná-la nos braços meus

Então aceito esta fatal sina

Só não sei suportar ainda

A dor de não ter dito adeus!

0 visualização

19 99920-5213

©2020 por GRUPO EDITORIAL HOPE.