Escrever um livro é um processo - Por Vanuza Queiroz



Muitas pessoas acreditam que para escrever um livro, basta apenas a ideia, que é só você passar tudo para o computador, ou para um papel e voilà, o livro está pronto.

Mas não é bem assim, escrever demanda muito mais que isso, é de fato, um processo.

Podemos dividir a construção de um livro em nove etapas:

1º Preparação: Qual a minha ideia, qual será o tema do meu livro, a que gênero literário o meu livro se encaixa, qual o meu público-alvo, em que plataforma irei lançar esse livro?


2º Pré-escrita: Etapa onde o autor busca informações sobre o tema escolhido.

Por exemplo: Se você vai escrever um livro que fale sobre médicos e hospitais, deve conhecer no mínimo algumas expressões relacionadas a área da saúde, certo?

Pode fazer pesquisas na internet, ou até mesmo entrevistar um profissional que vive disso.

Assim você vai demonstrar um mínimo conhecimento sobre o que está escrevendo.


3º Planejamento do texto: Aqui é onde o autor faz um roteiro do seu livro, um esboço.


4º Primeira Produção: A ideia começa a criar vida. Novos personagens começam surgir. A partir daqui o autor passa a escrever sua história. Não se iluda, o livro pode começar a criar outros caminhos nessa fase.


5º Produção escrita: O autor começa a desenvolver o texto, sem muitas preocupações com a revisão.


6º Revisão pós-escrita: Leitura e análise do que foi escrito (o autor atingiu seu objetivo, o livro realmente se enquadra na faixa etária, gênero e temas escolhidos? Como estão as marcas de linguagem: lexical, sintaxe e semântica)


7º Avaliação da produção textual: Autoavaliação do autor. (Quero seguir por esse caminho? Preciso fazer alterações? O livro está dizendo exatamente o que eu quero?)


8º Avaliação: O trabalho dos leitores beta e dos revisores. Onde é avaliado coesão, coerência, pontuação, falta de informação e etc.


9º Reescrita do texto: Baseado nas informações passadas pelo revisor, o autor tem a oportunidade de repensar e reorganizar suas ideias, desenvolver melhor o tema e corrigir a estrutura do texto.


Depois de todo esse processo e talvez mais uma ou duas reuniões com seu revisor, o livro está pronto para seguir para uma editora ou ser lançado em uma plataforma.


Viu só? Nem tudo é tão simples como parece.

Qualquer um pode escrever, mas é preciso persistência, autoanálise, paciência e muita leitura, para de fato conseguir escrever bem.


Nilson Souza: “[...] Todo mundo o consegue, não é preciso ter nenhum dom especial. Difícil mesmo é escrever bem. Para isso, não basta ter tempo, espaço ou vontade; é necessário acima de tudo, persistência.

Eu amei o texto da Van e por isso vou deixar 2 indicações de curso e mentoria aqui.







52 visualizações4 comentários

Posts recentes

Ver tudo