OS SONHOS DE CLARICE

Por Neuza de Brito Carneiro


- Acorda, Clarice! Hoje não é dia de ficar sonhando! – Dizia para si mesma, lembrando-se de que era sábado. Além de preparar o almoço, como fazia diariamente, ainda tinha algumas roupas acumuladas que deveriam ser lavadas agora pela manhã. E se o tempo fosse bom, ainda seriam passadas e guardadas ainda hoje.

Levanta-se sem pressa, encarando o que deveria ser feito na rotina do dia. Dona Jandaia, sua patroa, não gostava de acordar cedo e não perturbava Clarice neste aspecto, já que esta era muito responsável no cumprimento de suas obrigações.